O que é Armadura de Clave? E como utilizá-la?

Compartilhe a Música

O que é Armadura de Clave?

Pra que ela serve?

Além de ser útil para descobrir qualquer tonalidade, a Armadura de Clave é uma verdadeira mão na roda para qualquer músico.

Como sempre, a Teoria Musical vale a pena.

Confira no vídeo:

Armadura de Clave é o nome do conjunto de acidentes que se encontram ao lado da clave do pentagrama.

Ela tem a função de indicar as notas que devem ser executadas um semitom acima ou abaixo do seu valor natural:

armadura de clave

Vale ressaltar que uma armadura é composta somente por sustenidos ou somente por bemóis.

Não há sustenidos e bemóis em uma mesma armadura.

Os acidentes indicados na armadura de clave serão válidos até o final da música, porém, existem algumas situações que podem alterar estes acidentes:

  • Bequadro () – anula o acidente somente na altura indicada, até o final do compasso em que ele se encontra, ou até aparecer um sinal de alteração na nota alterada dentro do mesmo compasso;
  • Outra Armadura de Clave – caso apareça outra armadura de clave em algum trecho de uma partitura, a primeira armadura terá seu efeito anulado, prevalecendo somente os acidentes indicados na nova armadura;
  • Acidentes locais – caso apareça algum sinal de alteração durante a música, este só valerá na altura indicada e seu efeito terá duração até o final do compasso em que ele se encontra.

Podemos encontrar os tons das músicas de acordo com as armaduras de clave.

Resumidamente, os tons nos indicam quais notas e acordes podem ser executados em uma música.

As notas dispostas no pentagrama seguirão a ordem dos ciclos das quintas (quando houver sustenidos) ou do ciclo das quartas (quando houver bemóis).

Para entender melhor esta disposição das notas, vamos iniciar com a armadura de clave de Dó Maior.

Ao lembrar da escala de Dó Maior, percebemos que ela não possui nenhum acidente em sua formação (sustenido ou bemol).

Podemos concluir então que, quando não há acidentes na armadura de clave, o tom da música é Dó Maior.

Vamos agora pensar no Sol, que é o quinto grau de Dó Maior.

Ao montar a escala de Sol Maior, percebemos que ela só tem um acidente, que é o Fá#. Com isso, sua armadura também só terá o Fá# como acidente.

Agora, pensaremos em Ré, que é o quinto grau de Sol Maior.

Montando esta escala, notamos que temos dois acidentes: o Fá# e o Dó#. Estes acidentes estão presentes na armadura de clave de Ré Maior.

Se continuarmos com este raciocínio até chegar ao sétimo sustenido, teremos as seguintes armaduras:

Armadura de Clave: Sustenido

armaduras de clave sustenido

Utilizaremos então, o ciclo das quartas para descobrir as armaduras de clave com alterações em bemol e seus tons.

Para isto, iremos iniciar com Fá Maior, que só tem um acidente em sua formação, que é o Si♭.

Depois, utilizaremos a escala de Si♭, que tem dois acidentes em sua formação. São eles o Si♭ e o Mi♭.

Vamos continuar com este raciocínio até obtermos a armadura de clave com os sete bemóis.

Armadura de Clave: Bemol

armadura de clave bemois

Note que os acidentes se sucedem seguindo uma ordem nas armaduras de cada tom.

Para os tons compostos por sustenidos, os acidentes aparecem seguindo o ciclo das quintas (F, C, G, D, A, E, B).

Nos tons compostos por bemóis, os acidentes aparecem seguindo o ciclo das quartas (B, E, A, D, G, C, F).

Estas ordens sempre deverão ser respeitadas nas armaduras de clave.

Identificando o Tom pela armadura de Clave

Em muitos casos, podemos identificar o tom de uma música analisando a armadura de clave. Para isso, devemos nos atentar a estas dicas valiosas:

  • Quando não há acidentes na armadura, o tom será Dó Maior ou Lá Menor;
  • Se a armadura só tiver um bemol, o tom será Fá Maior (ou Ré menor, que é seu tom relativo);
  • O último sustenido de uma armadura será o sétimo grau maior do tom maior. Neste caso, o primeiro grau do tom maior da música está um semitom acima do último sustenido. Por exemplo, se o último acidente for Sol#, podemos concluir que o tom é Lá Maior (ou Fá# menor, que é seu tom relativo);
  • O penúltimo bemol de uma armadura será o primeiro grau do tom maior. Se o penúltimo acidente for o Mi♭ por exemplo, o tom é Mi♭ (ou Dó menor, que é seu tom relativo);

A princípio, estas dicas podem parecer um pouco confusas. Mas se você começar a aplicá-las, irá perceber que são bem simples práticas.

Deixe um comentário