Escala Maior: Aprenda de Uma Vez por Todas

Compartilhe a Música

Chegou a hora de saber de uma vez por todas o que é, como é formada e para que serve a Escala Maior.

Antes de prosseguir, ressaltamos que, para uma compreensão plena deste assunto, é necessário que você tenha conhecimento sobre os Tons e Semitons, e saiba como eles são aplicados no seu instrumento.

Escalas Musicais

As Escalas Musicais podem ter diversas utilizações. Por isso elas são tão importantes para o músico. Com elas, podemos criar solos, melodias de voz, pegar músicas de ouvido e etc…

Escala musical: uma família de notas
Escala musical: uma família de notas

Podemos entender a Escala Musical como uma “família” de notas. Estas notas se sucedem consecutivamente de maneira ascendente (do mais grave para o mais agudo) ou descendente (do mais agudo para o mais grave).

Basicamente, o que diferencia uma escala de outra é a disposição de seus intervalos, que normalmente são compreendidos dentro de uma oitava.

Escalas Diatônicas

Também conhecida como Escala Natural, a Escala Diatônica é composta por sete notas musicais. Este tipo de escala é formada por intervalos de tons e semitons.

Para entender melhor como se comportam estas escalas, vamos falar primeiro sobre os Graus da Escala.

Graus da Escala

As notas que formam a escala são chamadas de Graus. Cada nota da escala corresponde a um grau. Os graus são enumerados e indicados por algarismos romanos. A primeira nota equivale ao Grau I; a segunda nota equivale ao Grau II; a terceira nota, ao Grau III e assim por diante.

Depois do Grau VII, teremos o Grau VIII, equivalente à oitava nota da escala, que é a mesma nota do Grau I.

Cada grau recebe um nome, de acordo com sua função dentro da escala.

Vamos conhecer a seguir os sete graus da escala diatônica:

  • I – Tônica – Além de dar o nome à escala e ao tom, é a primeira nota da escala;
  • II – Supertônica – Está um grau acima da tônica e um grau abaixo da mediante. É a segunda nota da escala;
  • III – Mediante – Localizada um grau acima da supertônica e um grau abaixo da subdominante, é a terceira nota da escala.
  • IV – Subdominante – Encontra-se um grau acima da mediante e um grau abaixo da dominante. É a quarta nota da escala;
  • V – Dominante – A quinta nota da escala está situada entre a Subdominante e a Superdominante. É o grau mais importante da escala, depois da tônica;
  • VI – Superdominante – Encontra-se um grau acima da dominante e um grau abaixo da sensível ou subtônica. É a sexta nota da escala;
  • VII – Sensível ou Subtônica – A sétima nota da escala pode ser chamada de duas maneiras diferentes, dependendo da sua distância em relação à tônica.
    Quando localizada meio tom abaixo da tônica, será chamada de Sensível.
    Quando localizada um tom abaixo da tônica, será chamada de Subtônica.

Vamos ver a seguir uma representação dos graus no pentagrama

Escala Maior e seus Graus

É importante ressaltar que na escala descendente, os graus se mantém da mesma maneira da escala ascendente:

Escala Maior e seus Graus Ascendentes e Descendentes

Vamos conhecer agora a Escala Maior.

Escala Maior

A Escala Maior é formada pelos seguintes intervalos:

T – T – ST – T – T – T – ST

Obs.: T = Tom             ST = Semitom

Podemos pensar nesta ordenação de tons e semitons como um padrão. Sendo assim, somos capazes de encontrar todas as escalas maiores utilizando esta estrutura de intervalos.

Vamos analisar agora a escala de Dó Maior.

Escala Maior

Repare que iniciamos com nota Dó (que é o primeiro grau da escala) e seguimos a estrutura de intervalos da escala maior. Com isso, formamos a escala de Dó Maior. Uma característica marcante da escala de Dó Maior é a ausência de acidentes (Sustenidos ou Bemóis).

Vamos fazer agora o mesmo processo com a Escala de Sol Maior:

escala maior de sol

Diferentemente da escala de Dó Maior, a escala de Sol Maior tem um acidente em sua formação. Este acidente acontece em razão do intervalo de um tom depois da nota Mi, originando assim o Fá#, que é o Grau VII da escala.

Veja a seguir uma tabela com todas as escalas maiores:

Escala I II III IV V VI VII VIII
Dó Maior C D E F G A B C
Dó# Maior* C# D# E# F# G# A# B# C#
Maior D♭ E♭ F G♭ A♭ B♭ C D♭
Ré Maior D E F# G A B C# D
Ré# Maior * D# E# F## G# A# B# C## D#
Mi Maior E♭ F G A♭ B♭ C D E♭
Mi Maior E F# G# A B C# D# E
Fa Maior * F♭ G♭ A♭ B♭♭ C♭ D♭ E♭ F♭
E# Maior * E# F## G## A# B# C## D## E#
Fá Maior F G A B♭ C D E F
Fá# Maior * F# G# A# B C# D# E# F#
Sol Maior G♭ A♭ B♭ C♭ D♭ E♭ F G♭
Sol Maior G A B C D E F# G
Sol# Maior * G# A# B# C# D# E# F## G#
Maior A♭ B♭ C D♭ E♭ F G A♭
Lá Maior A B C# D E F# G# A
Lá# Maior * A# B# C## D# E# F## G## A#
Si Maior B♭ C D E♭ F G A B♭
Si Maior B C# D# E F# G# A# B
Maior * C♭ D♭ E♭ F♭ G♭ A♭ B♭ C♭
Si# Maior* B# C## D## E# F## G## A## B#

* Importante: Devemos nos atentar às escalas sinalizadas na tabela anterior. Nestas escalas, podemos perceber alguns acidentes “incomuns”, como ##, ♭♭, E#, B#, C e F. Nestes casos, é preferível que você utilize a escala enarmônica equivalente (sem os acidentes “incomuns”). Desta forma, é possível encontrar os acidentes de cada escala com mais facilidade. Na prática, as escalas enarmônicas são compostas pelas mesmas notas. Porém, na teoria, a maneira de escrevê-las, é bem diferente.

Aplicando no instrumento

Agora que você já sabe o que é a Escala Maior, é extremamente importante que você aplique este conhecimento no seu instrumento. De nada adianta conhecer a Teoria Musical se você não sabe como ela se aplica na prática.

Tente tocar cada uma das escalas maiores, escute a sonoridade, experimente opções diferentes de execução… Você verá que as possibilidades são imensas.

Continue ligado no nosso Blog e bom estudos!

Se você quiser saber como tocar a Escala Maior na Guitarra/Violão, é só dar o Play!

 

10 comentários em “Escala Maior: Aprenda de Uma Vez por Todas”

    • Muito obrigado pelo feedback, Maurício!
      Ficamos extremamente felizes em saber que o conteúdo está ajudando.
      Bons estudos!!

      Responder

Deixe um comentário