Intervalo: distância entre duas notas musicais. E muito mais…

Se você já ouviu falar que intervalo é importante para os estudos da música, você ouviu uma grande verdade.

Contudo, iremos partir do pressuposto que você não ouviu o suficiente.

Os intervalos são a base de tudo!

São imprescindíveis!

Eles aparecem em todos os assuntos que você irá estudar aqui e em vários outros.

Para aprendermos bem harmonia, precisamos ter um conhecimento profundo sobre os Intervalos.

É baseado neles que as escalas se constroem, e também como os acordes se formam, se caracterizando como maiores, menores, com sétima, diminutos e etc…

Temos que ter em mente que um intervalo alterado, mesmo que seja em somente um semitom, pode alterar completamente a idéia harmônica e melódica de um trecho musical.

Por isso, é importante conhecer bem os intervalos e saber executá-los no seu instrumento.

Definição

Musicalmente falando, um intervalo é a distância entre duas notas.

Os intervalos podem ser classificados e qualificados de diversas maneiras. Sua classificação e qualificação irão depender de diversos fatores, que iremos conhecer a seguir.

Formas de Intervalo

As formas de intervalo serão determinadas de acordo com a maneira de como eles são executados. Em relação à forma, os intervalos podem ser:

  • Simples ou Compostos;
  • Melódicos ou Harmônicos.

Vamos agora conhecer cada uma destas formas de intervalo.

Simples ou Composto

Simples

Suas notas estão dentro de uma oitava.

Intervalo Simples

Composto

Suas notas estão em oitavas diferentes.

Intervalo Composto

Melódico ou Harmônico

Melódico

Suas notas são tocadas em tempos diferentes, uma após a outra. Os intervalos melódicos podem ser:

  • Ascendentes – a segunda nota é mais aguda do que a primeira;
  • Descendentes – a segunda nota é mais grave do que a segunda.
intervalo melódico

Harmônico

Suas notas são executadas simultaneamente.

intervalo harmonico

Classificação dos Intervalos

Os intervalos podem ser classificados de maneira Quantitativa e Qualitativa. Vamos entender cada uma destas classificações:

Quantitativa

Como a própria palavra sugere, a classificação quantitativa é determinada pela quantidade de notas entre os intervalos.

Para entender, vamos tomar como exemplo o intervalo de Ré e Lá. Devemos contar quantas notas existem neste intervalo, incluindo o Ré e o Lá. Assim, teremos Ré, Mi, Fá, Sol e Lá. Podemos perceber que são cinco notas. Com isso, temos um intervalo de Quinta.

Veremos agora outro exemplo: o intervalo de Fá e Si. Temos as notas Fá, Sol, Lá e Sí. São quatro notas. Sendo assim, temos um intervalo de Quarta.

É importante saber que a classificação quantitativa não considera os acidentes e armaduras de clave. Desta forma, um intervalo de Fá# e Si, por exemplo, também será um intervalo de quarta, pois teremos quatro notas: Fá#, Sol, Lá e Si.

Qualitativa

A classificação qualitativa será determinada pela quantidade de tons e semitons existentes nos intervalos.

Eles podem ser, maiores, menores, justos, aumentados e diminutos.

Tipos de Intervalo

Eles são definidos de acordo com a classificação Quantitativa (segunda, quarta, etc..) e Qualitativa (maior, menor, aumentado…).

A seguir, você irá conhecer a distância de cada um dos intervalos:

Intervalos Maiores

  • 2M (Segunda Maior) – um tom;
  • 3M (Terça Maior) – dois tons;
  • 6M (Sexta Maior) – quatro tons + um semitom;
  • 7M (Sétima Maior) – cinco tons + um semitom;

Intervalos Menores

  • 2m (Segunda menor) – um semitom;
  • 3m (Terça menor) – um tom + um semitom;
  • 6m (Sexta menor) – três tons + dois semitons;
  • 7m (Sétima menor) – quatro tons + dois semitons;

Intervalos Justos

  • 1J (Primeira Justa ou Uníssono) – nenhum tom. São dois sons com a mesma altura;
  • 4J (Quarta Justa) – dois tons + um semitom;
  • 5J (Quinta Justa) – três tons + um semitom;
  • 8J (Oitava) – cinco tons + dois semitons;

Intervalos Aumentados

  • 4AUM (Quarta Aumentada) – três tons;
  • 5AUM (Quinta Aumentada) – quatro tons;

Intervalos Diminutos

  • 4DIM (Quarta Diminuta) – um tom + dois semitons;
  • 5DIM (Quinta Diminuta) – dois tons + dois semitons;
  • 7DIM (Sétima Diminuta*) – três tons + três semitons;

Obs.: Para facilitar o cálculo dos intervalos Aumentados e Diminutos, podemos pensar que os Aumentados estão localizados um semitom acima dos Justos. Já os diminutos, estão localizados um semitom abaixo dos Justos.

* Colocamos também aqui a sétima diminuta, pois se trata de um intervalo muito comum e está presente nas tétrades diminutas. Neste caso, a sétima diminuta está localizada um semitom abaixo da sétima menor. A sétima diminuta é enarmônica da sexta maior.

Intervalos são baseados em seus graus

Você notou que em alguns casos, como o da oitava, por exemplo, nós contamos cinco tons + dois semitons ao invés de contar seis tons?

Então porque não contabilizamos seis tons?

Na teoria musical, um intervalo de oitava corresponde à mesma nota, porém mais aguda.

Com isso, a oitava de Dó, por exemplo, é o próprio Dó.

Perceba então que, se contarmos 6 tons a partir do dó, teremos o Sí# como oitava. Faça as contas e comprove.

Agora tente formar a oitava de Dó contando cinco tons + dois semitons. Viu que deu certo? Você vai encontrar o próprio Dó.

Na prática, Dó e Si# correspondem a mesma nota – lembra da enarmonia? – Porém, na teoria, as coisas são um pouco diferentes…

Veja a seguir, uma tabela com os intervalos simples:

IntervaloDistância
Uníssononenhum tom
Segunda menor1/2 tom
Segunda Maior1 tom
Terça menor1 tom + um 1/2 tom
Terça Maior2 tons
Quarta Diminuta1 tom + 2 semitons
Quarta Justa2 tons + 1/2 tom
Quarta Aumentada3 tons
Quinta Diminuta2 tons + 2 semitons
Quinta Justa3 tons + 1/2 tom
Quinta Aumentada4 tons
Sexta menor3 tons + 2 semitons
Sexta Maior4 tons + 1/2 tom
Sétima Diminuta3 tons + 3 semitons
Sétima menor4 tons + 2 semitons
Sétima Maior5 tons + 1/2 tom
Oitava5 tons + 2 semitons

Dicas de Visualização dos Intervalos no Pentagrama

Os intervalos de terça, quinta e sétima possuem padrões que facilitam nossa identificação na leitura da pauta. Eles apresentam o padrão linha / linha ou espaço / espaço.

Terças

Se uma nota está localizada em alguma linha e temos outra nota localizada na linha imediatamente acima, temos uma terça. O mesmo se aplica para os espaços. Veja a seguir:

intervalo terca

Quintas

Se uma nota está localizada em alguma linha e temos outra localizada na segunda linha acima, pulando uma linha, temos uma quinta. O mesmo se aplica para os espaços. Veja a seguir:

intervalo quinta

Sétimas

Se uma nota está localizada em alguma linha e temos outra localizada na terceira linha acima, pulando duas linhas, temos uma quinta. O mesmo se aplica para os espaços. Veja a seguir:

intervalo setima

Sabendo essas visualizações de intervalos na pauta, fica mais fácil calcular, também, os intervalos de quarta, sexta e oitava.

Eles não seguem o padrão linha / linha ou espaço / espaço.

Caso uma nota esteja localizada na linha, sua quarta, sexta ou oitava estarão em algum espaço.

O contrário também se aplica.

Se a nota aparecer no espaço, um desses intervalos citados será em alguma linha. Temos então linha / espaço ou espaço / linha.

Quartas, Sextas e Oitavas

Os intervalos de quarta estão imediatamente acima dos de terça; os intervalos de sexta estão imediatamente acima dos de quinta e os de oitava estão imediatamente acima dos de sétima:

Quartas

intervalo quarta

Sextas

Oitavas

Segundas

Os intervalos de segunda são sinalizados um pouco ao lado, separando-se ligeiramente as notas, mesmo quando o intervalo é harmônico. Eles também seguem o padrão linha / espaço ou espaço / linha.

intervalo segunda

Obs.: Devemos nos atentar que estas dicas de visualização não nos indicam as qualidades do intervalo (se são maiores, menores, justos.). Estas qualidades são determinadas pela quantidade de tons e semitons entre as notas do intervalo.

Intervalos Enarmônicos

A enarmonia ocorre quando uma mesma nota possui dois nomes diferentes.

O mesmo ocorre com os intervalos enarmônicos.

Eles têm nomes diferentes, porém possuem a mesma distância entre eles.

Vamos ver alguns exemplos:

  • 4AUM e 5DIM – ambos têm a distância de três tons;
  • 3M e 4DIM – ambos têm a distância de dois tons.

Intervalos Compostos

Conforme dito anteriormente, os Intervalos Compostos ultrapassam a distância de uma oitava.

Sendo assim, podemos pensar que um Intervalo Composto corresponde a um intervalo simples com o acréscimo de uma ou mais oitavas.

intervalos compostos

Note que ambos os intervalos acima são entre as notas Mi e Fá.

Porém, no intervalo composto, o Fá está localizado uma oitava acima em relação ao intervalo simples.

Podemos também, contar o número de notas a partir do Mi até chegar ao Fá.

Note que no intervalo simples, o Fá é a segunda nota depois do Mi:

intervalo simples

Já no intervalo composto, o Fá é a nona nota depois do Mi:

intervalo composto 2

Cada intervalo simples tem o seu intervalo composto correspondente e vice-versa:

Intervalo SimplesIntervalo Composto
PrimeiraOitava
Segunda menorNona menor
Segunda MaiorNona Maior
Terça menorDécima menor
Terça MaiorDécima Maior
Quarta DiminutaDécima Primeira Diminuta
Quarta JustaDécima Primeira Justa
Quarta AumentadaDécima Primeira Aumentada
Quinta DiminutaDécima Segunda Diminuta
Quinta JustaDécima Segunda Justa
Quinta AumentadaDécima Segunda Aumentada
Sexta menorDécima Terceira menor
Sexta MaiorDécima Terceira Maior
Sétima menorDécima Quarta menor
Sétima MaiorDécima Quarta Maior

Ao subtrairmos um intervalo composto pelo número sete (ou múltiplo de sete), encontramos seu intervalo simples correspondente.

Vamos agora, utilizar este método para encontrar alguns intervalos correspondentes:

Intervalo CompostoCálculoIntervalo Simples Correspondente
13ª menor13 – 7 = 66ª menor
9ª Maior9 – 7 = 22ª Maior
14ª menor14 – 7 = 77ª menor

Note que após a conversão, os compassos correspondentes maiores continuam sendo maiores, assim como os menores continuam sendo menores.

Esta regra também se aplica nos casos dos intervalos melódicos ascendentes e descendentes. Estas propriedades não se alteram após a conversão.

Obs.: Se você quiser encontrar um intervalo composto correspondente a um intervalo simples, basta fazer o processo inverso, somando sete ao número do intervalo simples. Desta maneira, você encontrará seu intervalo composto correspondente.

Inversão de Intervalos

Podemos executar os intervalos de maneira invertida.

Para isso, devemos alterar a nota mais grave para uma oitava acima ou alterar a nota mais aguda para uma oitava abaixo.

inversao de intervalos

É importante estar atento, pois ao invertermos intervalos, algumas transformações ocorrem com eles. Vamos conhecê-las:

Transformações Quantitativas

Um intervalo deSe transforma em

Obs.: no caso das inversões quantitativas, a soma dos intervalos transformados será sempre igual a 9. Por exemplo: o intervalo de 3ª se transforma em 6ª (3 + 6 = 9).

Transformações Qualitativas

Um intervaloSe transforma em
MaiorMenor
MenorMaior
AumentadoDiminuto
DiminutoAumentado
JustoJusto

É importante ressaltar que os intervalos melódicos ascendentes se tornam descendentes e vice versa.

Veremos agora alguns exemplos de inversão de intervalos:

inversao de intervalos 2

Toque os intervalos

Agora que você já sabe tudo sobre intervalos, é extremamente importante que você passe este conhecimento para o seu instrumento (veja aqui como melhorar a sua técnica no instrumento).

Toque cada um dos intervalos, experimente maneiras diferentes de executá-los e perceba a sonoridade de cada um deles.

Além disso, aprenda também o Ciclo das Quintas e Ciclo das Quartas.

Com isso, você terá uma base muito boa para aprender Harmonia, Escalas e muito mais…

4 comentários em “Intervalo: distância entre duas notas musicais. E muito mais…”

    • Fala Alexandro, tudo bem?

      Então, esse intervalo é aquele típico “de laboratório”.

      No papel ele existe sim, mas é enarmônico da Terça Maior que é o intervalo que vai ter aplicação real.

      Nós colocamos ele na tabela porque, de fato, ele existe, mas entendo sua colocação e ela faz sentido se formos pensar em aplicação prática.

      Qualquer coisa estamos aí!

      Grande Abraço

      Responder

Deixe um comentário