Montando os Arpejos – Tétrades (Parte1)

Compartilhe a Música

Desde que comecei a tocar guitarra, sempre ouvi muito falar sobre os Arpejos.

Vi vários guitarristas falando da importância deles, porém, confesso que demorei um certo tempo até estudar e dominar de fato os arpejos.

Hoje em dia, penso que estaria muito, mas muito melhor se tivesse me dedicado à este assunto desde o início.

Portanto, vamos abordar neste post:

  • A importância dos arpejos
  • O que são arpejos?
  • Como executar arpejos na guitarra?
  • 4 Tipos essenciais de Arpejos.

Importância dos Arpejos

Não sei se vou conseguir expressar o quão importante é dominar os Arpejos.

Eles são uma ferramenta chave para nossa formação como músicos.

Os principais benefícios de dominarmos os arpejos são:

  • Desenvolver a capacidade improvisar sobre diversos acordes;
  • adquirir uma percepção melódica que facilita muito nossa vida na hora de criar melodias ou tirar músicas de ouvido.

Sendo assim, se você almeja algum futuro de qualidade na música, os arpejos são o caminho mais sólido para seguir.

Mas afinal, o que são Arpejos?

Um Arpejo nada mais é do que a forma “horizontal” dos acordes.

Quando temos um acorde nós tocamos as 3 ou 4 notas dele ao mesmo tempo.

Essa é uma forma “vertical” de se pensar a execução dessas notas.

Se pegarmos essas 3 ou 4 notas e as tocarmos uma de cada vez, teremos um arpejo.

Podemos pensar também: “Arpejo é a execução das notas de um acorde de forma melódica”.

Ao invés de tocar as notas do acorde todas juntas, tocamos uma após a outra.

Passando para a Guitarra

Para montarmos os arpejos em qualquer instrumento, devemos ter um pleno domínio sobre formação de acordes.

Isso é óbvio, partindo do pressuposto que arpejos são acordes executados de forma melódica.

Se sabemos formação de um tétrade maior, por exemplo, já somos capaz de executar o arpejo dela.

Note que você pode começar por qualquer nota que faz parte do acorde, não precisa ser na fundamental.

Na guitarra/violão, nós temos 5 digitações para cada tipo de arpejo.

Hoje nós vamos mostrar pra vocês como montar os arpejos de 4 Tétrades importantíssimas:

  • Arpejos da Tétrade Maior com Sétima Maior: X7M
  • Arpejos da Tétrade Maior com Sétima Menor: X7
  • Arpejos da Tétrade Menor com Sétima Menor: Xm7
  • Arpejos da Tétrade Meio Diminuta: Xm7(b5)

Todos os exemplos partem do tom de Dó, mas os shapes se podem ser utilizados em qualquer tonalidade, basta você aplicar corretamente as notas da formação dos acordes.

Arpejos com X7M:

Nos arpejos da tétrade maior com sétima maior, iremos pegar as seguintes notas:

F – 3M – 5J – 7M

Ao tocarmos essas notas uma após a outra teremos 5 digitações que cobrem todo o braço da guitarra (não necessariamente começando na fundamental):

Arpejos com X7:

Nos arpejos da tétrade maior com sétima menor, iremos pegar as seguintes notas:

F – 3M – 5J – 7m

Ao tocarmos essas notas uma após a outra teremos 5 digitações que cobrem todo o braço da guitarra (não necessariamente começando na fundamental):

Arpejos com Xm7:

Nos arpejos da tétrade menor com sétima menor, iremos pegar as seguintes notas:

F – 3m – 5J – 7m

Ao tocarmos essas notas uma após a outra teremos 5 digitações que cobrem todo o braço da guitarra (não necessariamente começando na fundamental):

Arpejos com Xm7(b5) – Meio Diminutos:

Nos arpejos da tétrade menor com sétima menor e quinta diminuta (Meio Diminuta), iremos pegar as seguintes notas:

F – 3m – 5dim – 7m

Ao tocarmos essas notas uma após a outra teremos 5 digitações que cobrem todo o braço da guitarra (não necessariamente começando na fundamental):

Hora da Malhação

Agora que você aprendeu as 5 digitações de cada uma dessa tétrades, chegou a vez de trabalhar elas no braço do seu instrumento.

Pratique em todas as 12 tonalidades e sobre sequências harmônicas conhecidas como os “Two Fives” Maiores e Menores.

Pode praticar também sobre os campos harmônicos.

Para praticar os 12 tons sugiro seguir os ciclos de quartas e quintas:

  • Ciclo de Quartas: C – F – Bb – Eb – Ab – Db – Gb – B – E – A – D – G…
  • Ciclo de Quintas: C – G – D – A – E – B – F# – C# – G# – D# – A# – F…

Lembre-se use os ciclos para praticar esses quatro tipos de arpejos.

Se quiser praticar com o Two Five:

  • IIm7 – V7 – I7M (Two Five Maior)
  • IIm7(b5) – V7 – Im7 (Two Five Menor)

Pratique os Two Fives das 12 tonalidades.

Se você curtiu esse conteúdo ou tem algum comentário para fazer, fique a vontade. Sua contribuição construtiva é essencial para produzirmos conteúdos cada vez melhores.

Não esqueça também de se inscrever no nosso canal do youtube!

Grande Abraço,

Bons Estudos1

Deixe um comentário