O Que São os Modos Gregos? Como Utilizá-los Corretamente?

Quando falamos de Modos Gregos precisamos falar sobre Harmonia Modal.

Assim, o primeiro aspecto marcante do modalismo é a ausência das funções tonais Tônica Subdominante e Dominante.

No modalismo a ideia principal é gerar a sonoridade do modo, não tendo a ideia de preparação como, por exemplo, no tonalismo.

As progressões giram em torno da sonoridade, característica, ou ‘sabor’ do modo desejado.

Algumas músicas podem ser tonais apresentando momentos ou passagens modais, contudo, o foco agora será progressões de músicas totalmente modais.

Portanto, não existe uma forma de música melhor ou pior, nem certo e errado.

O tonalismo e o modalismo estão presentes em nosso universo musical, seja de forma separada ou misturada há diversos anos.

Características do Modalismo

  1. Diferentemente do tonalismo, o modalismo possui progressões mais
    simples e geralmente mais curtas que normalmente giram em torno dos
    acordes característicos;
  2. As harmonias modais, além de serem mais simples, são tipicamente
    diatônicas, contendo acordes do Campo Harmônico do modo em que
    estão;
  3. A nomenclatura das Escalas de Acordes e dos Modos Gregos é a mesma,
    contudo, não devemos confundir o uso desses termos em cada um dos
    contextos. Na harmonia tonal um acorde Mi menor Frígio (Em7) se refere
    ao terceiro grau de Dó maior (IIIm7), já na harmonia modal uma música
    no modo Frígio quer dizer que eu Mi menor (Em7) é o primeiro grau do
    modo Frígio (Im7).

De um modo geral, quando falamos de harmonia modal devemos pensar em
notas características, acordes característicos e progressões características.

Logo, nas progressões modais, o acorde do grau I, seja ele de um modo maior ou
menor, normalmente é bem marcado (evidente) em momentos de longa duração
e as notas características também estão muito presentes e realçadas dentro dos
acordes e progressões características.

Em um sentido mais melódico, normalmente as notas da melodia são diatônicas,
o que não impede a ocorrência de cromatismos. Além disso, com objetivo de
caracterizar os modos gregos, normalmente a nota do grau I e a nota característica são
bem realçadas nas melodias modais.

Como dito anteriormente, não pensamos nas funções harmônicas como no
tonalismo, o único termo “tonal” que usamos é para o acorde do grau I que
também chamamos de Tônica, porém, em um sentido diferente da harmonia
tonal, ou seja, ele não seria um alvo preparado pelo seu próprio dominante, por
exemplo, e sim o acorde do grau I que é central daquele modo.

Os 7 Modos Gregos Derivados Das 7 Notas Naturais

Na imagem a seguir, temos a formação de todos os 7 Modos Gregos derivados a
partir das 7 notas naturais, em que estão todos no tom de Dó.

Os intervalos que aparecem sobre algumas notas são para marcar as chamadas
notas características.

Em um sentido melódico elas são muito importantes para marcar a sonoridade
do modo, junto com a nota do Grau I. Além disso, em um sentido harmônico elas estão
presentes nos acordes característicos e nas progressões características.

Os 7 Modos Gregos no Pentagrama

7 modos gregos
*A quarta é a nota característica do Modo Jônio, porém, o uso dela sobre o acorde do Grau I é bem restrito devido a sonoridade que esta causa sobre esse acorde.
** A sexta menor é a nota característica do Modo Jônio, porém, o uso dela sobre o acorde do Grau I é bem restrito devido a sonoridade que esta causa sobre esse acorde.

Siga Opus 3 nas Redes Sociais…

… e não perca nenhum conteúdo novo!

[menu_in_post_menu menu=88 container=”false” menu_class=”inline-menu-in-post” style=”list”]


Campo Harmônico dos Modos Gregos

Ao empilharmos as notas de cada modo em terças superpostas, teremos o
Campo Harmônico de cada modo (da mesma forma que é feito no Campo
Harmônico Maior ou Menor, por exemplo).


Sendo assim, temos os seguintes Campos Harmônicos de Cada Modo:

Modos Gregos Maiores

Modo Lídio

Campo Harmônico: I7M – II7 – IIIm7 – IVm7(b5) – V7M – VIm7 – VIIm7

Modo Mixolídio

Campo Harmônico: I7 – IIm7 – IIIm7 (b5) – IV7M – Vm7 – VIm7 – bVII7M

Modo Jônio

Campo Harmônico: I7M – IIm7 – IIIm7 – IV7M – V7 – VIm7 – VIIm7(b5)

Modos Gregos Menores

Modo Dórico

Campo Harmônico: Im7 – IIm7 – bIII7M – IV7 – Vm7 – VIm7(b5) – bVII7M

Modo Frígio

Campo Harmônico: Im7 – bII7M – bIII7 – IVm7 – Vm7(b5) – bVI7M – bVIIm7

Modo Eólio

Campo Harmônico: Im7 – IIm7(b5) – bIII7M – IVm7 – Vm7 – bVI7M – bVII7

Modo Lócrio

Campo Harmônico: Im7(b5) – bII7M – bIIIm7 – IVm7 – Bv7M – bVI7 – bVIIm7

Tríades X Tétrades nos Modos Gregos

Colocamos os acordes pertencentes aos modos em Tétrades, contudo, vale
lembrar que na Harmonia Modal é muito comum a utilização de Triades e
Tetrades combinadas.


Então, agora que já temos as notas e acordes de cada um dos 7 Modos Gregos,
podemos destacar alguns pontos importantes…

Características dos Modos Gregos Maiores

Modo Lídio

  • Campo Harmônico: I7M – II7 – IIIm7 – IVm7(b5) – V7M – VIm7 – VIIm7
  • Nota Característica: #4
  • Acordes Característicos: II7; V7M e VIIm7
  • Progressão Característica: I(Tríade) – II7

Modo Lídio

  • Campo Harmônico: I7M – II7 – IIIm7 – IVm7(b5) – V7M – VIm7 – VIIm7
  • Nota Característica: #4
  • Acordes Característicos: II7; V7M e VIIm7
  • Progressão Característica: I(Tríade) – II7

Modo Mixolídio

  • Campo Harmônico: I7 – IIm7 – IIIm7 (b5) – IV7M – Vm7 – VIm7 – bVII7M
  • Nota Característica: b7
  • Acordes Característicos: Vm7; bVII7M
  • Progressão Característica: I(Tríade) – bVII (Tríade)

Modo Jônio

  • Campo Harmônico: I7M – IIm7 – IIIm7 – IV7M – V7 – VIm7 – VIIm7(b5)
  • Nota Característica: 4
  • Acordes Característicos: I(add4)

Características dos Modos Gregos Menores

Modo Dórico

  • Campo Harmônico: Im7 – IIm7 – bIII7M – IV7 – Vm7 – VIm7(b5) – bVII7M
  • Nota Característica: 6
  • Acordes Característicos: IIm7; IV7; bVII7M
  • Progressão Característica: Im7 – IIm7 ou Im7 – IV7

Modo Frígio

  • Campo Harmônico: Im7 – bII7M – bIII7 – IVm7 – Vm7(b5) – bVI7M – bVIIm7
  • Nota Característica: b2
  • Acordes Característicos: bII7M; bVIIm7; bIII7
  • Progressão Característica: Im7 – bII7M ou Im7 – bVIIm7

Modo Eólio

  • Campo Harmônico: Im7 – IIm7(b5) – bIII7M – IVm7 – Vm7 – bVI7M – bVII7
  • Nota Característica: b6
  • Acordes Característicos: Im7; Im6

Modo Lócrio

  • Campo Harmônico: Im7(b5) – bII7M – bIIIm7 – IVm7 – Bv7M – bVI7 – bVIIm7
  • Nota Característica: b5
  • Acordes Característicos: bII7M; bIIIm7; bV7M bVIIm7

A Tabela abaixo é um resumo de todas essas informações importantes sobre
cada Modo.

modos gregos
*O Modo Jônio é a própria Escala (e o Campo Harmônico) Maior, portanto, não temos
nenhuma progressão específica para caracterizar esse modo, na maioria das vezes, esse modo irá soar, na realidade, Tonal.

** Já o Modo Eólio é a própria Escala (e o Campo Harmônico) menor. No entanto, essemodo não apresenta a 7M (sensível) como o Modo Jônio. Portanto, existem progressões sobre os acordes desse Campo Harmônico que irão soar modais.
*** O Modo Lócrio não é comumente visto em predominância nas músicas. Na verdade, a sonoridade desse Modo é normalmente
encontrada de maneira pontual e momentânea com o uso dos Acordes Característicos.

Observações Importantes

  • Uma outra progressão muito comum em quase todos os modos é onde o acorde de Tônica se alterna com o acorde característico;
  • Existem várias outras progressões que podem gerar a sonoridade dos Modos. Lembre-se, tudo irá depender de como o compositor realça e trabalha a relação entre a nota característica e a nota do Grau I, tanto na melodia quanto na harmonia;
  • Também existem muitas músicas Tonais com momentos, ou passagens, Modais, em que certas progressões modais características, e/ou passagens melódicas, acabam surgindo e carregando a sonoridade modal (mesmo que depois a música volte a soar Tonal, através de uma preparação e conclusão, por exemplo);
  • Na música Tonal, é comum aparecer alguns acordes emprestados do Modo Mixolídio, como o Vm7 e o bVII7M;
  • Na música modal, é muito comum termos acordes de estrutura Dominante (X7), sem função dominante;

E aí, Curtiu Nosso Conteúdo Sobre Modos Gregos?

Se você curtiu esse conteúdo, compartilhe com seus amigos e conhecidos que também irão se beneficiar dele :).

E claro, se ficou com alguma dúvida, ou tem alguma sugestão para fazer, deixe aqui nos comentários.

Lojinha da Opus 3

Já conhece nossa lojinha? Lá você encontra todos os nosso Livros, e-Books e Cursos e dessa forma pode contribuir com a continuidade de nosso trabalho.

Confere lá: Loja Opus

2 comentários em “O Que São os Modos Gregos? Como Utilizá-los Corretamente?”

Deixe um comentário