Principais Tipos de Madeira para Guitarra

Um dos componentes mais importantes que definem o som de uma guitarra está na escolha dos tipos de madeira utilizadas tanto no corpo, quanto no braço do instrumento. Além do timbre, ela também possui importância na sustentação (sustain) do som, afinação e conforto.

Existem uma série de fatores que influenciam no timbre de uma guitarra. Já falamos sobre os diferentes tipos de guitarra e as características típicas de cada modelo.

Agora chegou a hora de nos aprofundarmos um pouco mais no processo de conhecimento do nosso instrumento, focando nas madeiras que o compõem.

Preparamos um guia básico para te ajudar a entender os aspectos dos tipos de madeira mais comuns utilizados nas guitarras para que você possa ter melhor conhecimento dos materiais que proporcionam a sonoridade que você deseja alcançar.

Madeiras para braço e madeiras para o corpo

Antes de falarmos especificamente sobre as madeiras em si, devemos entender que, normalmente, as guitarras vem com dois tipos de madeiras. Uma pra o corpo e outra para o braço.

Isso ocorre porque a tensão das cordas no braço é muito forte, gerando a necessidade de uma madeira mais forte e resistente para esta parte do instrumento.

Tipos de madeira

Vamos agora conhecer os principais tipos de madeira utilizados na construção de guitarras. Lembre-se que, além do timbre e sustain, elas também influenciam no peso, conforto e tocabilidade do instrumento. Destacaremos também quais tipos são mais utilizados para o braço e quais são para o corpo.

  • ASH – Madeira clássica utilizada pela Fender. Realça bem as frequências agudas. Bastante utilizada nas Telecaster e em algumas Stratocaster. Normalmente é usada no corpo das guitarras.
  • Alder – Outra madeira presente nas guitarras Fender, além da Ibanez, entre outras. Possui uma composição mais sólida que a ash (que é mais porosa). Possui um timbre que valoriza mais os graves e médios do que os agudos. Normalmente é usada no corpo das guitarras.
  • Mogno – Muito comum tanto em corpo quanto em braços devido a seu peso e boa densidade. Valoriza frequências graves e médias, porém, não perde em nada nos agudos. Geralmente é mais presente em guitarras com mais peso, produzindo um som encorpado. É marcante nas guitarras Gibson e PRS.
  • Maple – Normalmente é usada no braço das guitarras devido ao seu grande peso. Valoriza bem as frequências altas. Por isso, é muito comum vermos uma combinação de corpo em Mogno e uma “camada superficial” feita em Maple para valorizar também os graves.
  • Ébano – Madeira de cor escura tipicamente utilizada em braços. Acrescenta um bom brilho a sonoridade das guitarras. Normalmente ela encarece o preço final do instrumento por sua raridade.
  • Rosewood – Também possui cor escura e típica em braços da guitarra. Contribui para promover um som mais “macio” nas frequências graves e médias.
  • Jacarandá – Uma madeira tipicamente brasileira, muito rara, e com a extração proibida atualmente. Utilizada em braços e na escala do instrumento, ela contribui na valorização de médios e agudos. Ela é bem superior e mais valorizada que a Rosewood.
  • Cedro – Esta madeira vem sendo bastante utilizada no Brasil em virtude da proibição da extração do Jacarandá. Ela contribui nas frequências graves e médias, gerando um som mais “fechado”.

Não podemos definir que existe um tipo melhor de madeira que os outros. Os tipos vão ser melhores dependendo da situação e do som que você quer. Junte isso também com a combinação, tipo de guitarra, madeira e captadores. Esses três elementos, junto ao amplificador, contribuem demais para caracterizar seu som.

Portanto, pesquise bem suas referências e veja o que lhe serve melhor. Lembre-se também que peso, maciez e densidade contribuem para aspectos como sustain, estabilidade da afinação e conforto.

A imagem abaixo ajuda a resumir um pouco sobre o que falamos aqui:

tipos de madeira

Veja o vídeo abaixo da Fender (está em inglês – use o close captions para ajudar). Ele é bem didático e direto a respeito das principais madeiras usadas nas suas guitarras.

O site abaixo também tem bastante informação legal:

Guitar Wood: A Guide to the Tonewoods Used in Guitar Building

Se você ainda não viu o post sobre tipos de guitarra, da uma olhada nele. Vai te ajudar bastante a conhecer e identificar os tipos mais comuns que você pode ter.

O próximo passo agora é conhecer sobre os diferentes tipos de captadores.

Deixe um comentário