Tons Vizinhos: Descubra Como Encontrá-los!

Compartilhe a Música

Você já ouviu falar sobre Tons Vizinhos?
Este é um assunto muito importante dentro da teoria musical, pois te possibilita entender alguns caminhos harmônicos que podem ocorrer em diversas canções, como  a modulação, por exemplo.

O que são Tons Vizinhos?

Tons Vizinhos são aqueles que possuem a armadura de clave com, no máximo, uma alteração de diferença.
Pense na ideia dos tons vizinhos como o próprio termo sugere: “vizinhos”, “próximos “, pois eles só têm até uma nota de diferença. Eles possuem uma forte afinidade, devido a quantidade de notas em comum.
Como é que é?!
Vamos utilizar nosso velho amigo, o tom de Dó maior, para explicar.
Relembrando, as Armaduras de clave nos mostram a quantidade de notas alteradas que vão ocorrer em cada tonalidade.
Em Dó maior, a armadura de clave não possui nenhuma alteração, já que neste tom não ocorrem sustenidos e bemóis.
Sendo assim, os tons vizinhos de Dó maior serão aqueles que possuem a armadura com até uma nota alterada de diferença, ou seja, 1 sustenido ou 1 bemol.

Qual a utilidade deles?

Os tons vizinhos são muito úteis quando tratamos de modulações, ou seja, mudanças de tom no meio da música.
Quando temos conhecimentos deste assunto sabemos quais tonalidades são próximas a que estamos no momento.
Caso ocorra a modulação, podemos escolher um desses nossos “vizinhos” como alvo, pois estão próximos.
Além disso, o entendimento das tonalidades vizinhas nos ajuda a entender como funcionam os dominantes secundários.

Descobrindo os tons vizinhos

Relembrando nossa definição: “Tons Vizinhos são aqueles que possuem a armadura de clave com, no máximo, uma alteração de diferença.”
Voltando ao tom de Dó Maior, já vimos que os tons vizinhos a ele serão aqueles que possuem até 1 alteração a mais ou a menos, nesse caso, 1 sustenido ou bemol.
Qual tom possui 1 sustenido na armadura?
Acertou quem falou o tom de Sol – a nota alterada dele é o F#.
Portanto, Sol é vizinho de Dó.
Qual tom possui 1 bemol na armadura?
Se você falou Fá, mandou bem – a nota alterada dele é o Bb.
Portanto, Fá é vizinho de Dó.
Observe:
Tons vizinhos

Tom Relativo

Pois bem, ainda não terminamos.
Existem outros tons que possuem 1 nota alterada na armadura de clave, são tons que partem do modo menor.
Quando vimos os tons menores, aprendemos que existe o tom relativo.
Toda tonalidade maior possui uma relativa menor, e vice-versa.
Esse tom relativo possui as mesmas notas (a mesma armadura de clave), porém parte da escala menor. Ele está localizado uma terça menor abaixo, ou sexta maior acima da tonalidade maior.
Voltando a nossos cálculos, se Sol maior possui apenas uma alteração, o relativo menor dele também terá uma alteração. O mesmo vale para o Fá maior.
Qual é o tom relativo de Sol maior?
Acertou quem falou Mi menor. 
Qual é o Tom relativo de Fá?
Exatamente, é o Ré menor.
Portanto, Mi menor e Ré menor também são vizinhos de Dó.
Tons vizinhos
Lembra que falei lá no começo da explicação que os tons vizinhos são aqueles que possuem ATÉ uma alteração de diferença na armadura de clave?
Pois bem, esse “até” significa que o tom que possui a mesma quantidade de alterações também é tom vizinho.
Já vimos que os tons relativos são aqueles que possuem a mesma armadura de clave, ou seja, as mesmas notas e alterações, caso ocorram.
Dó maior não possui alteração.
Qual o outro tom que possui a mesma armadura de Dó maior?
É o seu relativo menor, ou seja, Lá menor.
Tons vizinhos
Fácil, fácil.

Classificando os Tons

Agora que já conhecemos os tons vizinhos, podemos classificá-los em três categorias:

  • Tons Vizinhos Diretos
  • Tons Vizinhos Indiretos
  • Tons Vizinhos Próximos

Tons Vizinhos Diretos

Os exemplos estarão sempre baseados em Dó maior.
Os tons vizinhos diretos são os que possuem até 1 acidente de diferença:

  • Tom relativo – Am;
  • Tom do quarto grau da escala – F
  • Tom do quinto Grau da escala – G

Tons Vizinhos Indiretos

Os tons vizinhos indiretos também possuem até 1 acidente de diferença, porém partem do modo menor, ou seja, são os tons relativos aos vizinhos diretos:

  • Tom relativo de F – Dm
  • Tom relativo de G – Em

Tons Vizinhos Próximos

Existe ainda, uma possibilidade que não mencionamos até a gora que é a dos tons vizinhos próximos.
Os vizinhos próximos são os tons homônimos, ou seja, tons que possuem a mesma tônica porém estão em modos diferentes, por exemplo Dó maior (C) e Dó menor (Cm).
As duas tonalidades possuem a mesma nota central, digamos assim, e acabam guardando certa semelhança.
Ao analisarmos as duas escalas vamos ver que elas possuem 3 notas diferentes:
Tons vizinhos
Apesar dessa diferença, o fato deles compartilharem a esma “centralidade tonal” confere uma proximidade entre eles, por isso também são considerados vizinhos.

Juntando as Ideias

Preparamos dois gráficos para resumir a ideia dos tons vizinhos.
Tons vizinhos
Pensando em graus da tonalidade, podemos utilizar o seguinte “macete” para os tons vizinhos:
 
Tons vizinhos

Aplicando em Outras Tonalidades

Você pode calcular os tons vizinhos de qualquer tonalidade.
A ideia é a mesma. Só podem ter até uma nota alterada de diferenças.
Se tom que você está é Ré – que possui 2 sustenidos – os vizinhos à ele são aqueles que possuem 3 sustenidos ou 1 sustenido (apenas um de diferenças em relação aos 2 de Ré).
Você também  pode aplicar o macete do Gráfico ali de cima.

  • Vizinhos do Grau I:

IIm, IIIm, IV, V e VIm

  • Vizinhos de Ré Maior:

Em, F#m, G, A e Bm

Explicando:

  • A (3#) e G (1#) são os vizinhos diretos;
  • Bm é o relativo, também é vizinho direto;
  • F#m (3#) e Em (1#) são relativos de A e G, respectivamente, logo, vizinhos indiretos;

Faça Você mesmo

Agora que você já sabe como descobrir os tons vizinhos, aplique a mesma ideia em outras tonalidades. Esse conhecimento é uma boa base para outros assuntos de teoria musical.
Caso renham dúvidas, não hesitem em perguntar aqui nos comentários.
Quer ficar craque em teoria musical e harmonia? Confira nossos e-Books! Lá vocês encontram materiais com conteúdo todo organizado e na sequência certa para seu aprendizado musical

Deixe um comentário