Desenvolva sua Técnica no Instrumento

Compartilhe a Música

A técnica no instrumento musical é algo que deve ser sempre praticada desde o início. Ela é responsável por aproximar o músico do instrumento e dar domínio prático sobre ele. Basicamente o desenvolvimento da técnica em um instrumento irá melhorar suas seguintes habilidades: Coordenação; Precisão e Agilidade. Note que, não por acaso, o último item que apareceu foi agilidade. A última preocupação que você tem que ter no início é a velocidade. Se preocupe, antes disso, em tirar um som limpo, preciso e firme no seu instrumento. Depois que ganhar uma certa coordenação você deve começar a aumentar, gradativamente a velocidade. Não que a velocidade não seja importante. Ela é, e muito, mas se você já começar querendo fazer tudo rápido, há grandes chances de seu som sair “sujo”, com notas sem definição e, portanto, um som feio. Resumindo: Para tocar algo rápido, você deve tocá-lo devagar!

Se você quer ganhar coordenação, precisão e agilidade, você precisa desenvolver sua memória muscular e seus tendões. O treino diário é, então, fundamental nesse ponto. Cada instrumento terá seus exercícios próprios que irão auxiliar nesta etapa inicial. Entretanto, existem algumas dicas relacionadas ao planejamento e rotinas de treino que podem ser aplicadas à vários instrumentos.

1) Treine todos os dias

Já mencionado anteriormente, o treino diário é essencial, por isso, vale a pena reforçar essa ideia. Se você tem pouco tempo ao longo da semana para treinar não tem problema. Treine de 15 a 20min por dia e verá uma evolução;

2) Use sempre o Metrônomo

Pode reclamar, falar que é chato, difícil e tudo mais. Mas não adianta, o Metrônomo é o melhor parceiro da Técnica Musical! Ele é o parâmetro que você tem para medir sua evolução. Sem ele, você não tem como saber de fato quanto você está evoluindo ao longo dos treinos. Nós não somos máquinas e, portanto, oscilamos nossa velocidade ao executar exercícios e músicas. Alguns oscilam mais, outros menos, mas todos oscilam… menos o metrônomo. Ele te ajuda a manter a velocidade e a variar o mínimo possível. Além disso, quando você for chamado para uma gravação de música ou CD, enfim… se não estiver familiarizado com o metrônomo, você terá sérios problemas No começo é normal nos enrolarmos, mas é por falta de costume. Se usá-lo todo dia vai ficando cada vez mais fácil, e em pouco tempo. Com relação a velocidade, lembre-se: em qualquer novo exercício, inicie de forma lenta. Escolha velocidades baixas, até ter o exercício bem decorado e tocado de forma limpa para, então, aumentar gradualmente.
E se você não tem um Metrônomo, não fique triste. Existem diversos aplicativos com esta função. Basta pesquisar na loja de aplicativos do seu smartphone;

3) Aqueça

Um assunto um tanto quanto controverso é o do aquecimento. Alguns dizem que não vale a pena aquecer, ou utilizar exercícios para aquecer (as próprias músicas irão ir te aquecendo…). Outros dizem que é essencial. Garanto que uma coisa é certa: Você com certeza irá tocar com uma técnica melhor e mais fluida se seus músculos estiverem mais soltos, aquecidos e preparados para isso. Portanto, aquecer é importante sim! A questão é como fazê-lo. No início do seu aprendizado, partindo do pressuposto que sua técnica é zero, você deve realizar os exercícios bem devagar, respeitando seu limite. Isso já irá servir de aquecimento, acaba sendo um pouco natural. Se você quiser pode alongar os dedos e o pulso no começo, também ajuda. Quando você já começa a ganhar velocidade é importante que no início de cada novo treino você comece também devagar. Não vá querer começar o treino de hoje, por exemplo, com a mesma velocidade do final do treino de ontem, muito provavelmente não vai rolar! Você pode também, tocar músicas fáceis e lentas e/ou utilizar os exercícios para aquecer, os dois funcionam. O importante é deixar a musculatura solta e preparada;

4) Mantenha sempre a Postura

Muuuita gente não percebe, mas a postura correta, tanto em relação a sua coluna quanto em relação a forma de segurar, ou pegar e tocar, no instrumento faz total diferença. Tocar bem é tirar um bom som com conforto. O conforto te proporciona melhor execução.  Se você estiver fazendo algo e sentir muita dor (em um nível anormal) nos músculos do braço, no pulso, ou até nas costas, talvez você esteja praticando de forma errada. Com relação à instrumentos que usam correia para tocar em pé tome cuidado para não posicioná-los muito para baixo ou para cima de sua cintura. Esses erros podem gerar lesões que irão dificultar o aprendizado;

5) Diversifique o treino

De acordo com o seu tempo, selecione pelo menos três exercícios diferentes para seu treino de técnica, de modo que cada um deles trabalhe “áreas” ou movimentos diferentes. Essa variação é importante pois está relacionada à fadiga muscular e mental. Se você tem 30 minutos pra treinar, não fique todo esse tempo em um só exercício. Vai chegar um momento em que sua mão irá cansar e sua mente começará a “embolar”, até um ponto em que você irá errar e parar de evoluir. Divida o treino. Faça 3 exercícios com 10 minutos de duração cada, por exemplo. Seu valioso tempo irá render muito mais;

6) Planeje seu treino

Se quando você sentar para treinar ainda tiver que pensar e planejar qual e como será o treino, você irá perder tempo precioso e ainda cansará sua mente. Pegue um dia da semana sem o instrumento e planeje seu treino semanal. Não demora mais que 10 ou 15 minutos:
a) Veja as técnicas que você quer desenvolver;
b) selecione e anote, ou baixe da internet, os exercício que irão te ajudar a atingir seu objetivo;
c) organize e divida o tempo de treino de cada um deles. Aí sim, depois desse rápido planejamento você está pronto para simplesmente, e somente, sentar e tocar;
Lembre-se que os minutos e horas de treino aqui não precisam ser seguidos à risca. Cada um sabe o tempo que tem e, portanto, sabe o quanto pode treinar. A ideia central é manter a proporção.
Outro ponto importante é que na música não existe só a parte técnica para se desenvolver. Você também precisa ter repertório, conhecimentos teóricos e uma boa leitura. No começo de seu aprendizado no instrumento a técnica pode ficar sim em primeiro lugar nos seus treinos, pois é ela que irá te proporcionar domínio sobre o instrumento e lhe tornará capaz de executar músicas solos e aplicar à teoria. Mas não deixe os outros assuntos de lado. É a confluência de todas essas competências que vai te fazer ser um bom músico. Em outro post falaremos sobre como planejar e dividir as áreas da música que devem ser estudadas de acordo com seus objetivos e seu tempo semanal.
Bons estudos!

4 comentários em “Desenvolva sua Técnica no Instrumento”

  1. Excelente conteúdo.. o aquecimento é fundamental. Tenho tido muita dificuldade na percepção do tempo, do uso do metrônomo. Em diversas músicas não consigo identificar o início da contagem do tempo. Como posso corrigir.

    Responder

Deixe um comentário