Como aprender música: um guia definitivo para otimizar seus estudos

Compartilhe a Música

Você é uma pessoa que estuda e se esforça bastante para aprender música, mas tem a sensação de que a sua evolução poderia ser bem melhor?
É possível que você não esteja treinando da melhor maneira.
Então, para não haver dúvidas, confira as nossas dicas, otimize seus estudos e evolua musicalmente.
aprender musica

Como estudar Música? Comece sem pressa…

“Quanto tempo demora até eu conseguir aprender a tocar algumas músicas, fazer uns solos legais, improvisar no meu instrumento?”
Que professor nunca ouviu essa clássica pergunta (em suas mais variadas formas)?
Sempre que ouço essa pergunta, dou a mesma resposta (que muita gente não quer ouvir):

“Depende. Se você treinar e se dedicar, em poucos meses você já conseguirá tocar algumas músicas; em mais alguns você irá tirar seus primeiros solos; e com mais tempo ainda irá entender as harmonias, escalas e improvisar,…”

Digo que poucas pessoas gostam dessa resposta, principalmente pelo que falo no início dela. Quando digo, ‘depende’ e ‘se você treinar e se dedicar’ isso pode gerar certo impacto nas pessoas.
Mas a verdade é que, assim como em qualquer área de conhecimento e de performance, para ser um bom instrumentista e bom músico você precisa estudar, treinar, repetir… e muito.
como treinar musica repeticao

Qual o seu Objetivo?

Claro que a maneira pela qual você irá estudar vai depender do seu objetivo com a música.
Se você quer tocar apenas músicas e solos de artistas que você gosta e fazer um som com amigos, o termo estudar vai ter um determinado significado para você e implicará certas estratégias e caminhos.
Caso você queira ser um músico profissional, capaz de tocar e improvisar em vários estilos e linguagens, gravar discos, ler partituras, fazer arranjos, dar aulas, enfim, o termo estudar terá um outro significado e demandará diferentes estratégias e planejamentos (que podem variar ainda dentro dessas áreas que citei).
De qualquer maneira, existe uma coisa em comum que é requisito indispensável para qualquer um que queira evoluir na música, independente de qual área deseja seguir: HÁBITO!
Se você fizer do estudo da música um hábito na sua vida, pode ter certeza que os resultados virão, o progresso será visível e os objetivos serão atingidos.

Aprender música é um exercício contínuo

Os hábitos existem para ajudar a humanidade. Eles poupam nossa energia e nos fazem ser capazes de aguentar toda a carga de trabalho e emoções que vivemos. São responsáveis por mais da metade das ações/decisões que tomamos ao longo do dia; resguardam e dão longevidade ao nosso cérebro.
E para aprender música, é necessário criar hábitos.
tocar todo dia
Quando certos comportamentos e ações se repetem diariamente, o cérebro reconhece esses padrões e começa a realizá-los de forma “automática”, sem que nós tenhamos que gastar muita energia para fazê-los. Isso se aplica a bons e maus hábitos.
Para nosso objetivo, vamos tratar aqui das estratégias e dificuldades de tornar o estudo da música um hábito em nossas vidas.
Queremos adquirir aqui, um hábito diário para o aprendizado musical, portanto, uma outra palavra que caminha lado a lado do hábito é a consistência.

Estratégia

Vou descrever uma situação (bem comum para a maioria das pessoas) e vou te dar três opções.  Pense qual é a melhor e em seguida continue sua leitura.
Digamos que você tem 6h semanais para treinar. Então, você pode dividir essas horas das seguintes maneiras:

  1. Treinar 6h seguidas em um domingo, por exemplo (um dia teoricamente mais livre);
  2. Treinar 2h segunda, 2h na quarta e 2h na sexta;
  3. Treinar 1h por dia, de segunda a sábado ou de domingo à sexta.

Qual dos planejamentos sugeridos acima você utilizaria?
Não importa se o seu instrumento é teclado, guitarra, violão, ukulele ou qualquer outro. Pode ter certeza que a melhor opção é a última: treinar 1h por dia!
plano de estudos musica
Aprender, absorver e desenvolver fluência em determinado assunto é muito difícil de se conseguir em um dia apenas, mesmo com várias horas de treino.
Nosso cérebro precisa descansar. Precisa do sono para filtrar informações e, muito provavelmente na terceira hora de treino você já estará bem cansado.

Afinal, o que é melhor?!

Eu já poderia parar e considerar que estudar 2h nos três dias poderia ser tão bom quanto 1h diária, contudo, apesar de não considerar inteiramente ruim esta tática, ainda prefiro o treino diário.
Ao estudarmos dia sim, dia não, temos um período interessante de descanso do cérebro entre um treino e outro (espaçamento entre os conteúdos estudados é considerado, atualmente, uma ótima estratégia para o estudo pois trabalhamos nossa a mente para recuperar informações com mais esforço, o que promove maior benefício e desenvolvimento do cérebro).
Entretanto, esse dia sem estudo acaba prejudicando, em um nível considerável, nosso objetivo de formar o hábito diário de estudo.
Por isso considero que estudar 1h diariamente já promove um ótimo desenvolvimento e aprendizado musical.
Claro que devemos ter, além dessa consistência, um bom planejamento. Sendo assim, considero que a melhor forma para estudarmos seja quase que um híbrido entre a ideia de espaçamento dos conteúdos e do estudo diário da música.

Intercalando os Conteúdos

A ideia é simples: você deve estudar todo dia sim!
Porém, não necessariamente, deve estudar todo dia o mesmo conteúdo, ou da mesma forma. A música possui um universo absurdamente abrangente em termos de conhecimentos e conteúdos.
Depois de estabelecer seu objetivo e saber quais assuntos são mais importantes para você em sua caminhada, você pode intercalá-los em seus treinos ao longo da semana.
Assim você realizará seu estudo diário, ajudando na formação do hábito. Ao mesmo tempo, irá dar um certo espaçamento entre os conteúdos estudados, estimulando mais ainda suas capacidades neurológicas.
Pode ter certeza que, dificilmente só um assunto ou área dentro da música será suficiente para você atingir seus objetivos.
Os dois pontos mais importantes que você deve considerar são:

  1. 1 – Definir os assuntos que serão estudados;
  2. 2 – Formar o Hábito.

Após selecionar os conteúdos sobre os quais deseja evoluir, tente criar uma rotina diária de estudos.
Sobre a formação dos hábitos, vamos dar uma atenção especial a partir de agora.

Como Formar o Hábito

Nesse momento, irei te dar dicas de estratégias de como formar o hábito. Em outro momento irei falar sobre planejamento de conteúdo para seus objetivos.
Quando dou o exemplo de treino de 1h diária penso em uma situação ideal para quem provavelmente já tem o hábito de estudar.
Dependendo dos seus objetivos esse tempo pode até ser pouco, talvez você precise de mais horas diárias.
Nos livros que normalmente falam sobre os outsiders “foras de série” em várias profissões, temos uma média de 4h de estudo dos profissionais que mais se destacam.

Trabalhando com a Média

Contudo, não estamos lidando aqui apenas com esse público, vamos tentar estabelecer um equilíbrio entre os que querem a música como prazer (somente) e os que querem como prazer e profissão.
Por isso acho o tempo de 1h por dia justo para, pelo menos, deixar claro meu ponto aqui.
Agora, se você já tentou começar criar uma rotina de estudar 1h todo dia deve ter percebido que é difícil, não é?
Se você não conseguiu dar continuidade, fique tranquilo, você não é o primeiro e nem será o último e estou aqui para te ajudar.
Criar um hábito que requer 1h diária com muita concentração e esforço e que as recompensas e resultados não são tão visíveis (principalmente no início) é algo muito difícil.
Esse é o grande problema dos livros e coachings que falam dos hábitos.
Muitas vezes temos a impressão de que é fácil para todo mundo criar essas rotinas. Quando não conseguimos, temos a sensação de fracasso.
A partir daí, passamos a achar que não somos capazes de ser tão disciplinados ou que não temos tanta força de vontade.
Eu, pessoalmente sempre sofri com isso. Planejava meus estudos, estabelecia horas semanais, dividia ao longo da semana. Entretanto, não conseguia ficar mais de 2 ou 3 meses com a mesma ‘pegada’ até que um dia simplesmente parava.

Que tal começar com 5 minutos?

estudar musica 5 minutos
Fiquei assim por muito tempo até que li um livro sobre mini-hábitos e comecei a entender minhas dificuldades e identificar alguns problemas com minhas estratégias.
A verdade é que partir de 0 horas diárias para 1h é um avanço muito grande e, você, pode até conseguir fazê-lo por uma semana, duas, um mês ou até mais, mas dificilmente manterá por anos e pelo resto da sua vida. Porque não começar, então, com 10 minutos diários? ou 5 minutos?
Pense em um tempo ridiculamente fácil que você nunca será capaz de deixar de treinar e estabeleça-o como sua meta diária.
Você pode se perguntar: 10 minutos não é pouco tempo para estudar e absorver os conteúdos? Provavelmente sim, mas a ideia aqui é de criar o hábito, de torná-lo capaz de sentar todo dia e realizar essa tarefa.

Benefícios de estudar música todos os dias

Primeiramente, o hábito requer uma repetição diária para se desenvolver. E para aprender música, não é diferente.
Assim, mesmo que por 5 minutos, quando você estuda estuda seu instrumento todos os dias, seu cérebro começa a perceber isso e entender que essa atividade possui alguma importância.
Portanto, com o passar do tempo, sentar no seu quarto e estudar diariamente irá ser cada vez menos penoso  e cada vez mais automático.

Quanto tempo para forma o Hábito?

Alguns livros e estudos sinalizam quantidades exatas de dias para que um hábito se forme no cérebro. Devemos tomar muito cuidado pois a formação de um hábito é algo muito pessoal.
Algumas pessoas conseguem formar o hábito e realizar as atividades que desejam em poucas semanas, outras podem demorar alguns meses.
Não importa!
O que devemos ter em mente é que a repetição leva à formação do hábito. Pode ser mais rápido ou mais lento para você, mas um dia virá ele virá.
Outro ponto positivo é que muito provavelmente você irá passar desse tempo, pois 5 ou 10 minutos, normalmente, não serão suficientes para você entender todo conteúdo ou se satisfazer com determinado treino.
O que mais importa aqui é que se você não passar desse tempo não tem problema algum. Você deve fazer o mínimo com o intuito de criar o hábito.
Se só fizer o mínimo, ótimo. Cumpriu sua meta.
E se fizer menos que o mínimo? É quase impossível de se fazer menos.
Lembra que estabelecemos uma meta ridiculamente pequena que você só não será capaz de cumprir caso algo muito sério ou importante aconteça?
E olha que interessante: se você estudar mais minutos além desse tempo você sentirá um duplo efeito positivo:

  • o primeiro (e mais óbvio), é que você treinou mais tempo do que o planejado.
  • E o segundo, associado à esse, é que você foi além da meta estabelecida.

Isso pode até não parecer nada demais, mas essa pequena vitória significa muito para seu cérebro e sua confiança, mesmo que subconscientemente.

O Poder do Subconciente

O que você acha que terá impacto mais positivo para seu cérebro e lhe trará mais motivação para continuar? Estabelecer 1h como meta e treinar 20 minutos, ou estabelecer 10 minutos e treinar 20? Ou até mesmo estabelecer 1h e treinar 30 ou  estabelecer 10 e treinar 20?
Até mesmo essa última, em que você treinou um pouco menos, é mais importante e significativa e lhe trará mais motivação.
Não atingir a meta remete a sentimentos de incapacidade, fracasso, falta de força de vontade e outras coisas negativas. Agora, extrapolar a meta é uma pequena vitória que seu subconsciente irá agradecer bastante.
Se você quiser viver da música, não vamos nos enganar e achar que 10 minutos diários serão suficientes. Eles não serão! Porém, não adianta forçar logo de cara 1h diária.
Comece devagar, com 10 minutos. Quase sempre você ultrapassará os 10 min e com o tempo, você poderá aumentar essa quantidade mínima de minutos.

O mini-hábito pode ser criado para te ajudar a formar o hábito

Muitas vezes o grande problema é parar de fazer o que estiver fazendo e sentar para estudar.
Eu vejo muito isso nas pessoas que estão aprendendo. A partir do momento em que estão tocando elas não tem problema nenhum em ficar horas no instrumento.
O grande problema é dar o ‘start’. O mini hábito ajuda muito nisso, mas muito mesmo! Depois é só inércia…

Quer que desenhe?

Para reforçar a importância do hábito diário no processo de aprendizagem musical, deixo você com uma cena bem curtinha, retirada do final da segunda temporada da animação BoJack Horseman, produzida pela Netflix.
Assista e tire suas próprias conclusões:

3 comentários em “Como aprender música: um guia definitivo para otimizar seus estudos”

Deixe um comentário